Feira Cultural do Riacho Doce

Esse é um projeto que nasce da necessidade de fortalecer a atividade econômica de artistas, pequenos negociantes, artesãos e produtores rurais, e estimular a interação entre os diversos extratos sociais que co-habitam na comunidade de Riacho Doce, localizada na zona metropolitana de Maceió- AL, através da realização de atividades culturais numa feira cultural a ser incentivada na praça central do bairro. Nossa metodologia consiste em promover no último domingo de cada mês, uma apresentações culturais de teatro, circo, música, dança, folguedos populares e promover a exibição de vídeos. Realizamos workshops com os participantes da feira, abordando temas como Empreendedorismo, Mídia Livre, Artesanato, Educação Ambiental, Audiovisual e Teatro de Rua. Distante cerca de 10 km de Maceió, Riacho Doce é essencialmente um bairro de pescadores, artesãos e kituteiras. Á partir dos anos 90 o bairro obteve um acentuado crescimento no número de seus moradores. Do ponto de vista cultural, a chegada desse novo contingente populacional, formado notadamente por elementos oriundos da classe média maceioense, promoveu um saudável choque entre a tradicional sabedoria popular dos locais e o modo cosmopolita de vida dos recém chegados. Esse encontro, porém, mesmo que aparentemente instigante, não conseguiu influir positivamente para a construção coletiva de um processo de fortalecimento da cultura e economia local. Como resultado dessa falta de integração e mobilização dos moradores do bairro, tem aumentado drasticamente a especulação imobiliária e a ocupação irregular e desordenada das encostas, com resultados devastadores para o meio ambiente. Além disso, longe do acesso a bens culturais e políticas públicas de educação continuada, a juventude local carece de ocupação e formação como opções que se contraponham ao crescimento da influência do tráfico de drogas na região. Os objetivos do Projeto Arte na Feira são: Trabalhar a integração da comunidade, fortalecer os comerciantes locais, apresentar à juventude do bairro uma ampla diversidade de novos saberes e Introduzir, nas comunidades, práticas saudáveis baseadas na permacultura, incentivando a agricultura familiar e práticas sustentáveis de relação com os bens naturais presentes no ecossistema local, promover apresentações artísticas e estimular a comercialização de produtos produzidos pela comunidade.